31 de agosto de 2006

Links


Afinal que andam eles a comer?

A propósito de uma discussão sobre, alimentação canina aqui fica um Link bastante esclarecedor sobre este assunto tão controverso.

http://www.dogaware.com/dogfeeding.html

A maioria dos veterinários pouco sabe sobre nutrição, e o que sabem é-lhes transmitido pelas marcas fabricantes de alimentação cuja função é vender o seu produto.
O público ainda anda à nora com as opções: dar ou não dar os restos do jantar, dar ou não dar comida crua, dar ou não dar ração e se a do supermercado ou a da petshop.
E, a agarvar esta confusão nos últimos anos chegaram, direitinhas do estrangeiro, as ditas rações biológicas, orgânicas, as próprias para consumo humano, etc.
A alimentação canina é um negócio de milhares e só nos últimos anos a indústria da Pet Food rendeu aos EUA perto de 11 biliões de dólares por ano. Ah, pois é!

E afinal o que andam eles a comer alguém sabe?

Nos rótulos le-se a composiçaõ, mas...
O que quer dizer Chicken by meal, Chicken meat, e para que serve a vitamina K? Alguém sabe?
E qual é afinal a diferença na composição da ração, para cachorros de raça média e a para cachorros de raça gigante e, que justifique a diferença de preço sem que o consumidor pense que está a ser levado por mais uma técnica de marketing que deste modo fideliza o cliente desde que ele nasce!
Por tudo isto e muito mais "vá pelo seus dedos" e consulte: http://www.dogaware.com/dogfeeding.html

23 de agosto de 2006

Estante


Personality Traits in the Domestic Dog - Canis familiaris
Kenth Svartberg (a) e Bjorn Forkman(b)
(a) Departamento de Zoologia, Universidade de Estocolmo,Suécia. homepage:www.svartbergs.se/universidade:Kenth.svartberg@zoologi.su.se
(b) Departamento de Ciências e Bem-Estar Animal,The Royal Veterinary and Agricultural University, Frederiksberg, Dinamarca.

Abstract - escrito pelo próprio.
The domestic dog (Canis familiaris) has been subjected to a huge range of selection pressures during domestication that has resulted in a considerable diversity in morphology and behaviour. This, together with the many uses the dog is put to in our society, makes the dog an interesting model for studies of animal personality. However, only a few attempts have been done to study individual differences in dogs. In this study, behavioural data from 15,329 dogs of 164 different breeds were used to investigate the existence of personality traits in dogs. The data were collected at a personality test that tested the dogs’ reactions to strangers, “fleeing” prey-like objects, and several potential fear- and aggression-eliciting stimuli. Factor analyses revealed the existence of five narrow traits: “Playfulness”, “Curiosity/Fearlessness”, “Chase-proneness”, “Sociability” and “Aggressiveness”. Higher-order factor analyses showed that all factors except “Aggressiveness” were related to each other, creating a broad factor that influences behaviour in a range of situations. Both narrow and broad factors were found in a dataset including data from a large number of breeds, as well as within eight of Fédération Cynologique Internationale’s (FCI’s) 10 breed groups. This indicates that the personality dimensions found in the study are general for the dog as a species. The finding of a major behavioural dimension in different groups of dog breeds, together with comparable results previously found for wolves (Canis lupus), suggests that the dimension is evolutionarily stable and has survived the varied selection pressures encountered during domestication. The broad factor is comparable to the shyness–boldness axis previously found in both humans and animals, and to human “supertraits” (a combination of Extraversion and Neuroticism). The results of this study can be used to describe and compare individual dogs, as well as breeds. This, in turn, can be used in applications like selection of service dogs and breeding animals, as well as predicting behaviour problems in pet dogs. Versão online -PDF em: www.sciencedirect.com
Kenth Svartberg

foi Campeão da Europa de Obedience
-Torino/Itália, 2004. Actualmente é um dos concorrentes de Obedience, Suécia, mais influentes. fotos: 1º Lugar, Podium WE Torino. 2ª Lugar, ª2 dia do WE Àustria.

22 de agosto de 2006

Obedience


Campeonato Nacional de Obediência - 11ª Prova

Dia 02 de Setembro - Sábado, no Hipódromo da Quinta da Marinha -piso exterior/relva. 31º Troféu de Obediência da Educacão -www.educa-cao.com
Esta é uma prova selectiva para os candidatos já apurados poderem obter a média necessária para representar Portugal e o Clube Português de Canicultura, no Campeonato do Mundo que se realiza na Polónia, em Novembro.

Foto: John van Hemert e Milo, juiz holandês, juiz no EW - Áustria 2005.


Juízes: Vasco Ribeiro e João Mira
Horário: 08.30m - admissão dos concorrentes.
09.30m - Início das provas.
Ordem de entrada das classes: Classe elite; COB; Classe II; Classe III; entrega de prémios (sujeita a alteração)
INSCRIÇÕES: até dia 26/08/2006
para: educa-cao@clix.pt
Com conhecimento para: Sub-Comissão de Obediência: email: obedience _cpc@yahoo.com.br
http://www28.brinkster.com/obediencecpc/calendario.htm
http://www.cpc.pt

19 de agosto de 2006

À Boca Cheia


Ideias feitas e sempre à mão

Ideia Nº 2

O mesmo método de treino não funciona para todos os cães. Verdade
Perante o mesmo método de treino e para todos, muitos dos cães saem da escola de treino com o rótulo de estúpidos, dominantes, teimosos, fartam-se depressa, cansam-se muito cedo, etc. Felizmente os novos treinadores começam agora a perceber que têm que ensinar, os e, aos donos quais os princípios para treinar e obter os comportamentos em vez de lhes passarem as tradicionais receitas para, por exemplo, Sentar.

Ideia Nº3
Agora basta uma receita do Clicker e já está. Falso
O Clicker é uma tecnologia baseada nos princípios da aprendizagem canina e que permite modificar e adquirir comportamentos. Por isso mesmo, e muito embora o Clicker tenha algumas receitas, permite avaliar qual o método a seguir para cada indivíduo/cão e onde cada comportamento pode ser treinado a partir de uma receita totalmente nova, apenas seguindo os princípios da aprendizagem canina.

Ideia Nº 4 - O Obedience é muita fácil! - Ah sim?
Para adquirir um título em Obedience, é, para além de tudo, preciso:
- Encontrar um treinador que saiba muito bem o seu próprio método de treino.
- Encontrar um treinador que perceba bem este desporto (que o pratique) e todos os comportamentos individuais necessários para realizar os exercícios.
- Um cão com talento e capacidade física para executar os comportamentos com um bom nível de precisão e consistência suficientes para ganhar um título.
- Suficiente desejo de competir e treinar para ganhar um título.
-Tempo e dinheiro para treinar e competir o suficiente para ganhar um título.
- A capacidade para treinar o suficiente para obter um título.
E a realidade é que são necessários vários anos para ser bom o suficiente para treinar para os níveis mais altos de competição.

Obedience

Discussão em Escandinavo!

Histórico dos Campeonatos do Mundo/Europa de Obedience
Campeonato do Mundo(WW)
Campeonato da Europa(EW)

2006 - WW: Poznan, Polónia, 11,12 Novembro 2006
2005 - EW: Viena, Austria: Kjellaug Selsaas / All Trade Anne Loppa (bc) Noruega
2004 - EW: Torino, Itália: Kent Svartberg / Kes (bc) Suécia
2003 - WW: Dortmund, Alemanha: Christina Rynning / Nezzy (bc) Suécia
2002 – WW: Amsterdão, Holanda: John Eklöf / Lizzoroys Loy (bc) Suécia
2001 – WW: Porto: Helle Poulsen / Solfari's Dentaria Debbi (bc) Dinamarca
2000 – WW: Milão, Itália, Emilie Prytz /Micane's Laddie (pdle) Noruega
1999 – EW: Nice, França, Arve Gomsrud /Aico (bc)
Nor
uega
1998 – WW: Helsínquia, Finlândia: Sven Karlsson /Draco (k)
Suécia
1997 – EW: København,Dinamarca: Heidi Billkvam /Libby's Take a Chance on me (bea.c) Noruega
1996 – WW: Viena, Austria: Viggo Sørensen /Mesna-borderen Erling (bc)
Suécia

1995- WW: Berna, Suíça: Sven Karlsson / Draco (k)
Suécia

À Boca Cheia


Ideias feitas e sempre à mão
Quem anda por aí nesta Vida de Cão já ouviu,certamente, quase de tudo. Todos têm explicações e razões quase sempre absolutas até para os actos mais simples, dos seus cães. Aqui ficam mais dessas ideias feitas e sempre à mão:
Ideia Nº1
Depois se não tiver a comida não faz!
Verdade e Mentira
Treinador Canino – Então, hoje vão ensinar a sentar. Peguem num biscoito e subornem o cão até ele pôr o rabo no chão. Assim que ele se sentar dão-lhe o biscoito e dizem: Senta, Bravo Cão!
Cliente (espertinho) – Oh, sim, sim! Depois quando não tiver a comida à frente não faz nada!
È esta a reacção de muitos donos quando o treinador lhes dá as primeiras instruções para ensinar um simples Senta – Bravo Cão!. Os mais espertos saem logo da primeira aula a dizer que os cães só fazem o exercício porque têm a comida à frente e depois quando não tiverem não fazem nada.
Verdade -São muitas as pessoas que se queixam de que os cães fazem tudo desde que os biscoitos estejam à sua frente.
Verdade – Por vezes os cães só fazem o exercício com a comida à frente.
Mentira - Os cães só fazem os exercícios com a comida à frente.
Um comportamento, torna-se mais frequente, ou seja ocorre mais vezes, quanto mais recompensado for.
Isto é um bom exemplo da excelente capacidade que os cães têm para conseguir discriminar as situações. Se em cada treino a comida está visível, quer como suborno, ou numa bolsinha à cintura, o cão rapidamente acredita que a comida faz parte do treino, ou mesmo do exercício. E por isso, se não estiver lá é porque é algo de diferente, outra situação. Os cães “são pessoas honestas” e é por isso que a maior parte das vezes associam a presença visível da comida a irem fazer o exercício e sem a comida à frente não discriminam que se lhes pede o mesmo. Cabe ao treinador saber usar as recompensas e ultrapassar a fase do suborno e da recompensa à vista!

18 de agosto de 2006

Obedience

Campeonato Obedience Noruega

A Noruega é um dos países, do mundo, mais influentes no Obedience. Só no último Campeonato da Europa levou para casa o 1º Lugar por Equipas, o título de Campeão da Europa (Kjellaug Selsaas e All Trade Anne Loppa(BC)) e a Medalha de Bronze (3º Lugar Øystein Ødegaard e Leo (BC)).

O Campeonato NM, realizou-se em Bjerke, Oslo 12 e 13 de Agosto, e contou com cerca de 60 cães a competir. Da competição saem os melhores 15 cães que na final disputam, perante 3 juízes, o título de Campeão da Noruega.
Este ano, o Título foi ganho por Synnøve Matre e Copper (Golden Retriever).
Parabéns ao 3º Lugar: Øystein Ødegård e Leo (Border Collie) que em Maio esteve connosco num seminário de obediência desportiva/competição.

Classificação:
1º -Doubleuse Copper Stripes, Golden Retriever, Synnøve Matre, 303,67 pontos
2º- Brains Kello Kuul, Border Collie, Annette Thune, 288,67 pontos
3º- Leo, Border Collie, Øystein Ødegård, 285,67 pontos
FOTO: http://www.nkk.no/cmnkk/public/openIndex/view/page1.html?ARTICLE_ID=1155724810317

Histórico Campeonato Noruega
2006 = Synnøve Matre e Doubleuse Copper Stripes (gr)
2005 = Elisabeth Adsen e Brains I-Kela (bc)
2004 = Øystein Ødegaard e Leo (bc)
2003 = Øystein Ødegaard e Leo (bc)
2002 = Svein Børresen e Brainwaiwes Halley (bc)
2001 = Gørill Nordve e Brains Happy Hemp (bc)
2000 = Synnøve Matre e Doubleuse Scar (gr)
1999 = Viggo Sørensen e Mesna-borderen Erling (bc)
1998 = Heidi Billkvam e Libby's Take a Chance on me (bea.c)

6 de agosto de 2006

Obedience


Heel Work -Andamentos

Numa competição de Obedience, os andamentos são sem dúvida um dos exercícios mais bonitos e onde se pode observar a harmonia do trabalho entre o cão e o condutor.
Este é um exercício bastante complexo. Aqui ficam algumas das dicas que ao longo dos tempos nos foram ajudando a pensar como o treinar:
Foto: Kent Svartberg e Kes, Suécia, Campeão da Europa 2004.
EW Austria 2005.
Erros Comuns do Condutor:
- Adaptar a velocidade à velocidade do cão
- Não mudar de velocidade
- Pisar o cão nas viragens e nas paragens
- Dar muitos passos, ou largos, nas meias voltas
- Antecipar os comandos do comissário (retomar o andamento normal a seguir ao rápido antes do comissário o dizer, fazer a meia volta antecipada ao comando do comissário)
- Parar ou abrandar nas meias voltas (os joelhos nunca podem estar junto as meias voltas devem ser feitas em movimento).
- Arredondar as viragens à esquerda para não embater no cão.
- Verificar se o cão se sentou após cada paragem.
- Movimentos do corpo extras quando dá o comando de junto.
Foto: Anne Fosser e Ulvnimyras Uno, Noruega, EWAustria 2005
Dicas
- Nas paragens, não parar depressa demais – muitos condutores inexperientes entram em pânico quando ouvem o comissário e param depressa e cedo demais, não dão tempo ao cão para ouvir e executar/sentar.
- Quando o comissário pergunta: está pronto para iniciar? Primeiro olhe para o cão, diga ao cão a palavra para início de exercício e só depois responda ao comissário.
- Muitos condutores esquecem-se que podem dar o comando de "junto" depois de cada paragem.
- Atrapalhar, pisar e ir para cima do cão durante o andamento. Este é um problema frequente quando o handler não consegue andar numa linha recta. Normalmente o handler ou se desloca para a esquerda, para cima do cão, ou se desvia para a direita, afastando-se do cão.
- As roupas não devem interferir com os movimentos do cão.
- A expressão facial deve ser o mais parecida com a expressão vulgar quando treinamos ou o cão poderá reagir à diferença.
- Os comandos devem ser dados com o mesmo tom de voz que usa durante o treino.
- No ringue concentre-se na sua condução. Afinal, este é um exercício de equipa e a sua parte deverá sair o melhor possível. Tenha confiança. Mantenha sempre uma atitude positiva. Este é o primeiro de muitos exercícios e que podem determinar a energia de toda a competição. Treine para estar muito concentrado.
Treinar a condução
- Treine o trabalho de condução, sozinho, sem o cão: treine os andamentos em linha recta, paragens, meias voltas, viragens à esquerda e à direita. Treine o modo como irá dar o comando e começar o andamento, andar para os lado e para trás.
- Treine para andar em linhas rectas e parar suave, passagens de andamentos -rápido/normal, lento/normal /rápido, etc.
- Treine os andamentos com um comissário e sem o cão. Se não tiver ajuda, faça andamentos assim: grave uma cassete ponha os headphones e faça figura de tolo aí mesmo no jardim perto de sua casa. O seu cão agradece!

Foto:Jörgen Jönsson e Kelliegardens Avancerade Ammie, Suécia, EW Austria 2005.
- Tente ser a mesma pessoa em competição do que em treino.
- Tente perceber qual a velocidade do passo que deve adoptar para o andamento normal, para o lento e para o rápido. Para os cães muito longos de rins o andamento normal deve ser um pouco mais rápido de forma a que o adamento lento seja um andamento normal e desse modo o cão não ir encolhido ao lado do condutor.
- Ande com as costas direitas e sem mexer o corpo pois assim diminui o balanço e os sinais de corpo extras (quanto menos forem os sinais mais fácil é para o cão saber o que fazer).
- Os andamentos são um comportamento com uma duração longa e por isso o cão deve ver a posição de "junto" como algo muito seguro, um bom sítio para estar.
- A karen Pryor dizia: “ existem tantas maneiras para conseguir um comportamento quantos treinadores existirem para os pensarem"! Invente, não se fique pela técnica do vizinho, verifique o que é melhor para si e para o seu cão.
- Treine um critério de cada vez: hoje vamos treinar o contacto visual: então não importa que o cão vá afastado ou que pare e não sente!
- Hoje vamos treinar o contacto visual nos três andamentos: contacto visual no primeiro passo quando corro, quando em lento, quando em normal, etc.
- Faça um esquema de recompensas em Random:
Recompense 1ºpasso;R6º passo;R2º passo;8;3;10;1 - passos de junto. Por cada vez que aumentar a duração a recompensa seguinte deve vir /ser mais curta.
-Tome apontamentos de como correu e faça um montinho. Você tem 10 biscoitos, de cada vez que o cão fez bem recebe a recompensa. De cada vez que fez mal o biscoito vai para o bolso direito. No final verifique qual o bolso que têm mais recompensas e saberá se deve repetir o exercício ou não.
Bons Andamentos !

5 de agosto de 2006

Estante



Dogs: A Startling New Understanding of Canine Origin, Behavior & Evolution
Por Raymond Coppinger e Lorna Coppinger

A crítica:È frequente que os livros sobre pets estejam cheios de sentimentos antropomórficos.
Este livro é um verdadeiro dom científico que têm tanto a oferecer aos donos, como aos leitores, como aos especialistas em canicultura. Com 35 anos de experiência a criar várias raças de cães e uma sólida formação em Biologia/Etologia o casal Coppinger oferece-nos uma perspectiva totalmente nova sobre a evolução e o comportamento do cão.
Durante décadas o pensamento e as teorias evolutivas que dominaram a nossa relação com os cães postularam que o cão evoluiu do lobo e que portanto o lobo seria o modelo comportamental para percebermos os cães.
Contrariamente, o casal Coppinger afirma ser mais coerente ter existido um ancestral comum aos cães e aos lobos. Tal como o homem moderno é distinto dos outros primatas modernos, os lobos e os cães modernos são muito distintos entre si. Deste modo, contestam e dizem ser completamente absurda a teoria do uso do protocolo da matilha e do comportamento do lobo como modelo de entendimento para alterar o comportamento canino, tal como prescrito por muitos treinadores e manuais de treino das ultimas décadas.
Os autores chamam ainda a atenção para o facto de que a criação selectiva das raças caninas fez com que algumas raças não sejam apropriadas para serem pets (algumas raças de trenó, pastoreio, e caça) resultando num mal estar para os donos e para o cão. Este é um livro absorvente, rigoroso e que pode interessar a uma vasta audiência.

Última Hora


Prémio Fay 2006
Antropóloga descobre diferenças cognitivas entre as raças caninas
O Radcliffe Institute for Advanced Study, da Universidade de Harvard atribuiu o famoso prémio Captain Jonathan Fay Prize à antropóloga Victoria Wobber pela investigação e tese inovadora sobre a evolução da cognição nos cães e a influência na evolução humana. O Radcliffe Institute atribui o prémio Fay aos trabalhos considerados os mais espantosos e originais.
A tese de Wobbers, doutoramento em Antropologia, com distinção, pela Universidade de Harvard, intitula-se “The Evolution of Cooperative Signal Comprehension in the Domestic Dog (Canis Familiaris)” e examina a evolução da capacidade dos cães para usar sinais de cooperação a par e passo com a evolução humana.
A pesquisa foi realizada no Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology, em Leipzig, na Alemanha e reuniu dados provindos de cães domésticos e dos Singing Dogs da Nova Guiné. Uma raça pouco estudada e que permaneceu sem contacto com humanos por mais de 6 000 anos, embora hoje apresente alguns sinais de domesticação.
As experiências permitiram testar uma dupla hipótese e sugerem que as capacidades cognitivas dos cães evoluíram, durante a domesticação, em duas fases distintas. Na primeira fase os cães desenvolveram um entendimento básico da linguagem para a cooperação. Na segunda os cães desenvolveram-se em diferentes raças e aplicaram as suas capacidades de comunicação de acordo com cada ambiente. A experiência estudou e avaliou como os cães respondiam aos sinais humanos e Wobber demonstrou a existência de diferenças muito nítidas quanto ás capacidades cognitivas das diferentes raças, e quer entre os cães primitivos (Singing Dogs) quer entre os cães modernos. Esta pesquisa é uma das partes que integra o projecto que pretende estudar a evolução da capacidade humana para comunicar e verificar se esta capacidade também terá tevoluído em duas fazes distintas. Richard Wrangham professor de Antropologia biológica, acrescenta que este trabalho alarga a investigação da evolução cognitiva para a comparação de espécies e de raças face a história da domesticação e da capacidade para resolver problemas.
Wobber continua em Leipzig a estudar o comportamento dos cães e dos macacos juntamente com outros investigadores.
Mais em: www.radcliffe.edu
http://www.wolfparkkids.org/pics/katia.jpg

4 de agosto de 2006

1 de agosto de 2006

Humor de Cão

Campeonato do Mundo 2006

Nos últimos dois anos o Mr.James e a Amy representaram Portugal nos campeonatos Europeus de Obedience - 2004 -Itália-Torino


2005 Austria/ Stockraus

Este ano a mesma dupla qualificou-se para em Novembro representar Portugal na Polónia.



Esperemos que mais concorrentes nos acompanhem
até lá e Boa Sorte.

Indo eu, indo eu.....


Classe Elite (max 320 pontos)
1º lugar: Eduarda Pires e Mr. James of Oeiras, 258,75 pontos, Excelente
(Educação Nutro Obedience Team)

O james não estava nos seus melhores dias e já lhe conheci provas com mais entusiasmo. A agravar entrámos em prova nervosos e desconcentrados por via de alguns incidentes exteriores ao ringue e imediatamente antes da nossa prova. Thank You mr. James!

Cassificação por Equipas: 1º Lugar Educação Nutro Obedience Team 253,61 pontos (mr. James e mr. Miles e Amy)

A Caminho de Poznan
Com a 10ª Prova do Campeonato Nacional de Obediência que se realizou-se no dia 8 de Julho na 107ª Exposição Canina Internacional de Lisboa, no Hipódromo do Campo Grande, em lisboa com o resultado obtido nesta prova de selecção classificaram-se dois conjuntos- Eu e o mr james e o Fernando Silva com a Amy - que irão representar Portugal no próximo Campeonato do Mundo de Obedience na Polónia (Poznan, 11 e 12 de Novembro).
Juízes: Rui Branco e Carlos Passos.
Comissários: Vera Baião e Jorge Varandas.
Participaram 17 concorrentes de 5 clubes de treino Educação Nutro Obedience Team, Cães & Ideias, Doggy Clube Techni-Cal Obedience Team, Cinostaff e No Stress Hill’s Team.
Nas classes competitivas os vencedores foram:
Classe II - Pontuação max 230 pontos:
1º lugar: Paula Moreira (No Stress Hll’s Team) com Happy Grey da Mãe D’ Água (Weimaraner) 182,75 pontos, Bom.
Obteve pontos para Classe III.
Classe III - Pontuação max 300 pontos
1º lugar: Diniz Franco (Stress Hill’s Team com Gina de Vorunhof (P. Belga Mallinois) 228 pontos, Bom.
3º Eduarda Pires e Mr Miles of Oeiras
O Miles é um cão jovem e muito entusiasta. É um prazer competir e treina-lo. O zero nos exercícios - busca olfactiva e envio deu-lhe uma má pontuaçao final.
mr. Miles foi um prazer!
AGRADECIMENTOS: o mr. james e o mr. miles agradeçem e felicitam os srs. comissários pelo seu eficaz desempenho e simpatia
Mais resultados em:
http://www28.brinkster.com/obediencecpc/prova_10_2006.htmCalendário 2006:
http://www28.brinkster.com/obediencecpc/calendario.htm