24 de julho de 2006

Lisboa é uma cidade quente!

Quem é que corre primeiro?

O Miles (mr. Miles of Oeiras) gosta de se refrescar e nada perfeitamente. Mesmo dentro de água continua a "pastorear" o James. Segundo alguns handlers de pastoreio este é um comportamento típico dos Border Collie que vivem numa matilha, ou num grupo fixo. O cão que dentro do grupo detém a posição de Alfa, topo do estatuto social, é pastoreado pelos cães que se encontram imediatamente abaixo na hierarquia.

Às vezes parece um jogo da apanhada!

19 de julho de 2006

A Condição Física de um Atleta de Obedience

O treino do Atleta de Obedience












Pois é não passa pela cabeça, de muitos, a importância que têm a boa preparação física de um cão que faz obediência de competição.
Até porque, e à vista desarmada, nem sequer parecem precisar assim tanto!!! E contudo….
Essa poderá ser a diferença para ter um campeão! A boa condição física é vital para o sucesso de uma competição. As competições de obediência são particularmente exigentes no que respeita a concentração. O cão que tem de estar concentrado, ouvir o handler, decidir movimentos e ignorar as distracções do ambiente. Tudo isto exige um esforço de energia mental elevado. O treino do atleta de Obedience é um processo complexo que deve ter em conta as necessidades físicas e mentais, específicas a este tipo de competição, articulando um treino da capacidade física e um da condição mental.

Skill Trainning – é o treino específico e necessário para que o cão execute cada exercício: andar ao lado do condutor, correr com um objecto na boca numa trajectória fixa e delimitada , dirigir-se a um marca, etc. Este é o treino que deve ter maior foco pois são estas as capacidades que um cão têm de adquirir para poder alcançar um título.
Os treinadores de obediência são mestres neste tipo de treino e os cães devem efectuar os exercícios, o mais próximo do ideal, ignorando todo o tipo de distracções e numa diversidade de ambientes.
Muitos treinadores ignoram que o atleta de Obedience é um atleta especialmente susceptível a acidentes provocados pela exposição repetida e stress sobre as mesmas estruturas físicas (por exemplo o pescoço no exercício de junto).
É frequente ignorar que, tal como outro atleta, um cão para conseguir correr a alta velocidade e parar a meio do percurso, quando comandado (exercício da chamada interrompida), deve ter a oportunidade de experimentar este comportamento, várias vezes, até o conseguir executar perto da perfeição.
Strength Training – este é o treino mais importante e crítico para qualquer cão que faça uma actividade atlética. Inclui os exercícios onde o cão faz buscas, corre uma distância curta mas usa muita energia, saltos, e as brincadeiras “cão a cão”. Este tipo de actividades permitem o aumento da coordenação física e da capacidade muscular e cardiovascular.
Endurance Training - Este treino permite desenvolver e melhorar a capacidade do cão para executar actividades físicas com uma maior duração. Inclui exercícios como: trotar durante uma distância considerável e num passo sempre igual. Nadar, um dos exercícios mais eficazes para este tipo de treino, pois o sistema cardiovascular tem a oportunidade de trabalhar livre de qualquer pressão. A nadar não existe nenhuma força nem nenhum ponto de stress sobre as articulações. È um exercício ideal para os cães mais velhos ou para cães que sofrem de artrite (lembramos que os títulos às vezes chegam com a idade - All Trade Anne Loppa a cadela que ganhou o título Campeão Europeu de Obedience, 2005, tinha 9 anos de idade). Muitos cães que gostam de nadar devem ser vigiados, retirados da água e forçados a descansar pois a exaustão muscular leva e pode destruir os tecidos musculares.
O plano de actividades físicas deve ter em conta a duração, a intensidade, a frequência e a energia mental que o cão terá que despender nas suas sessões de treino.

A intensidade é a medida que nos permite saber qual a quantidade de energia, energia física e energia mental, que o cão coloca numa determinada actividade. O equilíbrio e o gasto da energia física e da energia mental varia de exercício para exercício.
Por exemplo, o idiota é um exercício que requer muita energia mental. O cão deve andar junto e manter a atenção/concentração enquanto executa a sequência de de Pé, Senta e Deita.
A Box é um exercício que simultaneamente requer energia física e energia mental. O cão deve, num ambiente visualmente muito rico, discriminar um ponto de envio, mantendo a atenção no condutor e nos seus comandos ( decidir sózinho + ouvir + obedecer + decidir).
Por contraste, os exercícios de Busca de um objecto são mais intensos fisicamente(energia fisica). O cão passa da posição de sentado para correr depressa, a direito ou sobre uma vedação, agarrar o objecto com precisão e correr de volta para se voltar a sentar.
A capacidade para aguentar uma sessão de treino muito exigente- com um grande gasto/esforço de energia mental varia de cão para cão e aumenta à medida que o cão progride no treino. Normalmente: se uma sessao de treino implicar o treino de exercícios onde é necessário um maior gasto de energia física o cão conseguirá aguentar uma sessão mais longa. Nas sessões de treino cujos exercicios requerem maior concentração e por isso mais gasto de energia mental as sessões deverão ser mais curtas .
A maior parte dos cães, quando faz um treino de exercícios muito intensos, precisa de fazer intervalos, por exemplo com brincadeiras e descontracção entre os exercícios. A brincadeira, implica um esforço físico moderado mas, aumenta a stamina do cão e associa o treino a uma relação positiva com o condutor.
A Duração de uma sessão de treino deve ter em conta o esforço mental que o cão terá que fazer. Quanto mais o cão tiver que “pensar” mais curta deverá ser a sessão. O treinador deverá estar sempre alerta para quaisquer sinais de fadiga mental ou de stress tais como: bocejar, fugir do exercício e ir cheirar o chão, uma expressão vazia no olhar, arfar, suar, falta de entusiasmo. Fazer intervalos regulares para brincar podem ajudar o cão a manter-se interessado e ir aliviando o stress mental durante o treino. A sessão de treino deve terminar quando o cão “ainda pensava que havia mais”, nunca quando já esta exausto. A duração de uma sessão de treino deve aumentar de forma gradual ao longo do tempo.
Exemplo: Sessão 01
Local - Torre de Belém (muitas distracções ambientais).
Duração - 15m (ou menos e com poucas repetições).
Energia - Mental e Energia Física.

Exercícios Critério Energia
Ficar/Deitado(4m)- Imóvel no meu regresso Stress Mental Baixo
Box Envios rápidos Stress Mental Alto
Intervalo/Play /Intervalo/Play Intervalo/ Play Intervalo/Play
Idiota Resposta rápida posições Stress Mental Alto
Busca Directa Arrumar e Entregar Energia Física Alta



Frequência de Treino – treinar todos os dias, dia sim dia não, duas vezes por semana, depende dos objectivos e das datas da competição. A opção por competir em todas as provas do campeonato ou apenas em algumas deve ter em conta a capacidade e a personalidade do cão. Há cães que podem trabalhar e competir todas as semanas, enquanto outros, por exemplo mais sensíveis ao stress, optimizam as suas performances se treinarem com critérios menos exigentes e competirem ocasionalmente (o stress do treino é muito menor).

O treino deve combinar:
Treinar os Skills
– capacidades e conhecimentos dos exercícios pois são estes que mantém a precisão de cada exercício.
Treinar Endurance e Srength - mantêm o cão apto a lidar com o Stress da própria performance dos exercícios, das viagens até as provas, dos momentos de espera entre muitos outros cães e pessoas, o estar no hotel, etc.
Sem esta combinação de treinos o atleta de obedience será apenas um eventual “Guerreiro de Fim de Semana”, cães muitas vezes com excesso de peso e pouco treinados para os exercícios, e a quem o excesso de fadiga ou a exaustão poderão vir a causar lesões sérias.
Treinar um cão e mantê-lo num estado e condição física e mental óptimas é um processo sério e que requer um esforço continuado. Mas lá que compensa, compensa!!!!

12 de julho de 2006

Última Hora


Nova Equipa de Busca e Salvamento
A BARC é uma equipa de Busca e Salvamento com Cães e, e tal como as outras, têm por objectivo encontrar pessoas desaparecidas, por exemplo, em situações de catástrofe ou simplesmente por estarem perdidas. Muitas vezes, encontrar essas pessoas significa salvar-lhes a vida.
As equipas de Busca e Salvamento são constituídas por binómios: um guia e um cão. Estes dedicam o seu tempo livre a este projecto humanitário que é simultaneamente divertido e de grande responsabilidade.
O treino para a Busca e Salvamento consiste num jogo. Para o cão descobrir uma pessoa desaparecida (a vítima) significa poder brincar com ela. Esta brincadeira é um reforço positivo poderoso. Uma motivação extrema que o faz utilizar todas as suas capacidades e instintos para localizar a pessoa (a vítima), com quem vai brincar.
Ora como é que isto é possível? As partículas de odor humano são transportadas pelo vento. O cão capta estas partículas procurando o seu ponto de maior concentração. Assim que detecta este ponto marca -o ladrando e deste modo avisa o guia onde se encontra a vítima.
Embora este seja um jogo simples, há por detrás um enorme trabalho de fundo, que é da responsabilidade do guia, e que vai desde a preparação da boa condição física do cão, uma boa nutrição, bom equilíbrio emocional, até ao aumento progressivo da complexidade do treino de forma a preparar o cão para intervir numa situação real.
È por isso que para melhor desenvolver este trabalho, e que é tão importante, a BARC, tal como todas as outras equipas de Busca e Salvamento, precisa da sua colaboração como voluntário.
Colabore fingindo ser a vítima, disponibilizando locais para o treino tais como escombros, estaleiros de material pesado, fabricas desactiva, entre outros. Todas as ajudas são bem-vindas! Por isso já sabe se quiser colaborar, ou simplesmente assistir a um treino, contacte-nos.
e-mail:
barc.barc@gmail.com
Tel: 964652216.

11 de julho de 2006

PARABÉNS ao MR. JAMES


Parabéns ao mr. James que faz hoje 6 anos.
O james nasceu numa quinta inglesa - Lee End Farm, foi criado pelo famoso handler de pastoreio inglês Thomas. W. Longton - e chegou a Portugal em Dezembro de 2000.
Filho, Neto e Bisneto de cães famosos, pela habilidade de pastorear, o seu pedigree - ISDS(International Sheepdog Society ) inscreve-o nas melhores line breedings de pastoreio inglesas.
É um cão calmo, seguro e extraordinariamente inteligente e afectuoso.
Cá em casa, no gozo, chamamos-lhe "bolinhas"!

black and white

mr. James e mr. Miles

7 de julho de 2006

Selectiva para Campeonato do Mundo

OBEDIENCE
Realiza-se amanhã no hipódromo do Campo Grande a primeira das três provas de selecção que irão determinar a equipa portuguesa a participar em Poznan, 11 e 12 de Novembro, no Campeonato do Mundo de Obedience. BOA SORTE

foto: equipa vencedora no último campeonato do mundo de obedience realizado em maio de 2005, na Austria.