21 de fevereiro de 2009

Obedience















MR. Miles venceu,  com 294,50 (o tradicional Zero nos pauzinhos desta vez  passou para  5 - pontos estamos a melhorar a olhos vistos!!!!) a  3ª Prova do Campeonato Nacional de Obediência, o XL Troféu de Obdediência Educacão, na Quinta da Marinha Cascais.  Juíz: João Mira. Comissário: Luis Guerreiro.
Boa puto! Eu tentei fazer a minha parte melhor... Andei menos torta e  quando fiquei nervosa não te disse!Viste!

mais em: http://obediencia.cpc.pt/?p=343#more-343

20 de fevereiro de 2009

Repelente Natural Pulgas

Quem não quer depender de pesticidas, extremamente tóxicos, para  se livrar das pulgas pode experimentar:

Spray Repelente de Pulgas: cortar a casca de um limão, colocar numa tigela e deitar água a ferver por cima. Deixar repousar durante a noite. Usar este "chá de limão"como um spray, num pulverizador, ou embeber numa esponja e esfreguar directamente sobre as áreas afectadas. 

Aromoterapia -  usar uma base de 10 ml de óleo de amêndoas doces, juntar 10 gotas de  alfazema e 5 gotas de “cedarwood” . Agitar bem. Usar uma ou duas gotas, espalhadas pela pele,  duas vezes por semana.

Coleira anti-pulgas– esfreguar, num lenço/bandana ou coleira de algodão, algumas gotas de óleo de Eucalipto, Neem, Tea Tree Oil, Citronella, Alfazema ou Gerânio. Repetir pelo menos uma vez por semana.

Detergente para a cama – juntar 10 gotas de óleo de Eucalipto ou óleo essencial de Alfazema  na água de lavar as camas e ou carpetes. Actua como um repelente natural.

Champoo – duas chavenas de Alecrim fresco para 2/4 de água a ferver durante 30 minutos. Coar e retirar as folhas. Deitar o líquido num litro (galão) de água quente. Aplicar sobre o pêlo e deixar secar naturalmente. Eficaz para os dias mais quentes.

Conselhos: Esfregar o cão com uma erva como o Tanaceto, o Funcho, o Basilico, a Hortelã, os Poejos. Banho - Juntar sal à água do banho. Passar por água limpa. Finalizar esfregando algumas gotas de óleo essencial de Alfazema sobre o pêlo. Suplementar a alimentação com levedura de cerveja.

19 de fevereiro de 2009

Última Hora

Fantástico!!

If You're Aggressive, Your Dog Will Be Too, Says Veterinary Study.

In a new, year-long University of Pennsylvania survey of dog owners who use confrontational or aversive methods to train aggressive pets, veterinary researchers have found that most of these animals will continue to be aggressive unless training techniques are modified. The study, published in the current issue of Applied Animal Behavior Science, also showed that using non-aversive or neutral training methods such as additional exercise or rewards elicited very few aggressive responses. 

“Nationwide, the No. 1 reason why dog owners take their pet to a veterinary behaviorist is to manage aggressive behavior,” Meghan E. Herron, lead author of the study, said. “Our study demonstrated that many confrontational training methods, whether staring down dogs, striking them or intimidating them with physical manipulation does little to correct improper behavior and can elicit aggressive responses.” The team from the School of Veterinary Medicine at Penn suggest that primary-care veterinarians advise owners of the risks associated with such training methods and provide guidance and resources for safe management of behavior problems. Herron, Frances S. Shofer and Ilana R. Reisner, veterinarians with the Department of Clinical Studies at Penn Vet, produced a 30-item survey for dog owners who made behavioral service appointments at Penn Vet. In the questionnaire, dog owners were asked how they had previously treated aggressive behavior, whether there was a positive, negative or neutral effect on the dogs’ behavior and whether aggressive responses resulted from the method they used. Owners were also asked where they learned of the training technique they employed. Of the 140 surveys completed, the most frequently listed recommendation sources were “self” and “trainers.” Several confrontational methods such as “hit or kick dog for undesirable behavior” (43 percent), “growl at dog” (41 percent), “physically force the release of an item from a dog's mouth” (39 percent), “alpha roll”physically -- rolling the dog onto its back and holding it (31 percent), “stare at or stare down” (30 percent), “dominance down” —- physically forcing the dog down onto its side (29 percent) and “grab dog by jowls and shake” (26 percent) 

elicited an aggressive response from at least 25 percent of the dogs on which they were attempted. In addition, dogs brought to the hospital for aggressive behavior towards familiar people were more likely to respond aggressively to some confrontational techniques than dogs brought in for other behavioral reasons. “This study highlights the risk of dominance-based training, which has been made popular by TV, books and punishment-based training advocates,”Herron said. “These techniques are fear-eliciting and may lead to owner-directed aggression.” Prior to seeking the counsel of a veterinary behaviorist, many dog owners attempt behavior-modification techniques suggested by a variety of sources. Recommendations often include the aversive-training techniques listed in the survey, all of which may provoke fearful or defensively aggressive behavior. Their common use may have grown from the idea that canine aggression is rooted in the need for social dominance or to a lack of dominance displayed by the owner. Advocates of this theory therefore suggest owners establish an “alpha” or pack-leader role. The purpose of the Penn Vet study was to assess the behavioral effects and safety risks of techniques used historically by owners of dogs with behavior problems.

Tás a ouvir Cesar Milan?? Olha aqueles objectos coloridos fazem click click, não têm energia astral e os treinadores precisam ter cérebro para os saber usar mas experimenta - um por dia ui o bem que te faria!!!!

16 de fevereiro de 2009

Obedience


Realiza-se no próximo Sab.  21 de FEv. a 3ª Prova do Campeonato Nacional de Obediência, o XL Troféu de Obdediência Educacão. A prova terá lugar na Quinta da Marinha Cascais. Esta é a 3ª Prova do Campeonato Nacional de Obediência -Juíz: João Mira. Comissário: Luis Guerreiro. Horário:10:30h Admissão dos concorrentes.11:00h Início da Prova. A ordem das classes: Classe Elite,Classe III,Classe II. 

Estão inscritos:

EDUCACÃO OBEDIENCE TEAM: Fernando Silva - Amy II da Toca do Lobo - F - Border Collie - Classe Elite. Eduarda Pires - Mr. Miles of Oeiras - M - Border Collie - Classe Elite.Teresa Vasconcelos - Aguarela de de Prata do Sope da Serra Weimaraner - F - Classe Elite. Carla Ribeiro - Bernard da Quinta de Glucksburgo - M - Golden Retriever - Classe Elite. Cristina Lopes - Bagas - Labrador Retriever - M - Classe 2

CANEUTILE:

Edmundo Franco - Lady Sapphire do Sol D´Arena - Labrador Retriever - F - Classe 3

NO STRESS HILL’S TEAM
Dinis Franco - Killiebrae Jill - F - Border Collie - Classe Elite

info:http://obediencia.cpc.pt/

Álbum


8 de fevereiro de 2009

Última Hora

Cães podem “ler emoções” como os humanos, diz estudo
Os cães domésticos podem ter a capacidade de avaliar as emoções humanas ao olhar para o rosto de uma pessoa, da mesma forma que nós o fazemos. Esta é a conclusão de um estudo realizado na Universidade de Lincoln, em Inglaterra, e publicado na revista Animal Cognition. Segundo a investigação, os humanos quando olham pela primeira vez para um rosto, evidenciam a tendência para primeiro olhar para o lado esquerdo do rosto da pessoa e só depois para o lado direito. Isto só acontece quando olhamos para um rosto humano, e não para outros objectos. A investigação conclui não haver ainda explicação para o facto alicerçando a hipótese de que o lado direito do rosto humano poderá expressar melhor as emoções. O estudo afirma que os cães também têm este comportamento. Durante a investigação 17 cães observaram imagens de: rostos humanos, de cães, de macacos e objectos inanimados. Ao filmar o movimento dos olhos e da cabeça os investigadores descobriram que, os cães, quando observavam um rosto humano primeiro direccionavam o olhar para o lado esquerdo e só depois para o lado direito da face. O mesmo comportamento não se verificou quando observavam as outras imagens. A investigação sugere que:  a associação dos cães com os homens, ao longo de milhares de gerações, pode ter desenvolvido este comportamento como uma forma eficaz de identificar as emoções humanas. O lado direito do cérebro do cão - que processa  a informação do campo visual esquerdo - estará melhor adaptado para interpretar o rosto humano pois os animais não teriam como adaptar isso. 
O Mistério - Alguns trabalhos complementares realizados pelos investigadores britânicos concluíram que entre os cães a tendência, para olhar para a esquerda do rosto humano, é muito mais forte quando se deparam com um rosto com expressão agressiva do que com um neutro, ou com um feliz. O especialista Adam Miklosi, da Universidade Eotvos Loránd, em Budapeste, na Hungria, afirma que este é um trabalho interessante mas que são necessárias mais investigações para se compreender totalmente como é que os cães "entendem" o rosto humano e poder afirmar que lêem as emoções humanas.