28 de fevereiro de 2008

Última Hora

Príncipe Carlos de Inglaterra proíbe "Foie Gras" nos cardápios das suas residências
O Príncipe considera a fabricação deste alimento cruel. Algumas entidades de defesa dos animais já aplaudiram a iniciativa.
O príncipe Charles, da Inglaterra, ordenou aos cozinheiros de todas as suas residências para não incluirem o “foie gras” nos cardápios, por considerar que o processo de produção daqule alimento é cruel para com as aves, segundo uma reportagem publicada nesta quarta-feira (27) pelo jornal britânico “The Daily Telegraph”.
O “foie gras”, que é qualificado pelas associações de defesa dos animais como “a tortura enlatada”, resulta de um processo de superalimentação, à força, dos patos ou dos gansos, até que o fígado do animal,que é matéria-prima do patê, fique hipertrofiado. O responsável da organização Voz Internacional dos Vegetarianos pelos Animais, Justin Kerswell, expressou a sua satisfação por esta decisão do príncipe. No entanto, Kerswell salienta que o “foie gras” deveria ter sido proibido há já muito tempo!

Sabia que...

O ladrão de ovos
Em Inglaterra o mais famoso ladrão de ovos é Gregory Wheal, 44 anos, de Coventry. No seu cadastro constam duas penas de prisão e oito condenações.
Há vinte anos que se dedica à actividade de roubar ovos de ninhos de pássaros. Em Inglaterra, é o coleccionador de ovos com mais condenações.Em 2006 passou quatro meses na prisão. Em Junho de 2007, a polícia encontrou no seu quarto ovos de falcão peregrino e de corvo, juntamente a material de montanhismo e mapas com a localização exacta de muitos ninhos. A legislação inglesa proíbe subtrair, coleccionar ou vender ovos de aves não domésticas.
Apesar disso, o roubo e a colecção de ovos é um hobby para centenas de ingleses que percorrem milhares de quilómetros em busca de ovos das espécies mais raras. Gregory Wheal pediu desculpa em tribunal e confesssou que se tinha deixado levar pelo entusiasmo. O responsável pelas investigações declarou à imprensa que: «Nenhum pássaro estará seguro enquanto Wheal andar por aí».

Cartoon


27 de fevereiro de 2008

Clicker Tips with Melissa Alexander

Esta é uma das quesões mais frequentes e também um erro vulgar:
Como é que se deixa de clicar?

Fading the Click
The clicker identifies the correct behavior. Once a behavior is fully shaped and strongly on cue -- thus the dog is able to"show" you that he knows what you want -- then you don't need the clicker anymore. In fact, to continue using it actually demotes the clicker from an "event marker" to a "treat marker."I don't do any fancy fading. I just replace the clicker with a release word -- a verbal marker -- which I use just like the clicker. I use food treats almost exclusively with the clicker,but I vary the types of rewards I use with the verbal marker.
Melissa Alexander
Thank You Melissa

24 de fevereiro de 2008

Última Hora

25kg nem mais!!!
Cantão Suíço de Genebra proibe posse de cães de raças consideradas perigosas
É este o resultado de um referendo realizado hoje.
A taxa de participaçãoo chegou aos 65% dos eleitores, que aprovaram a proibição deste tipo de cães na cidade, bem como a necessidade de uma autorização especial para que os animais de estimação com mais de 25 quilos possam passear nas ruas.

Os cães de raças consideradas perigosas também foram proibidos no cantão de Valais, enquanto no de Freiburg a proibição ficou restrita apenas aos pit bulls. Na Suíça, a convocação de consultas populares é muito comum. Um sistema político especial e conhecido como "democracia directa".



21 de fevereiro de 2008

Obediência convidada para o Royal Champion

A Subcomissão de Obediência foi convidada pela Royal Canin Portugal a fazer uma demonstração no Evento Royal Champion que irá realizar-se no próximo Sábado (dia 23/01), em Lisboa no Pavilhão Atlântico - Sala Tejo. O evento tem início às 15:00 e prolonga-se até às 17:45.
A participação está agendada para as 16:00 e terá por duração 30 minutos.
A Subcomissão de Obediência tem como intuito divulgar a modalidade de forma animada e divertida.
Vai ser muito diferente!!! não falte!!!

17 de fevereiro de 2008

Galeria de Arte


" Just Borders"

Última Hora

Robôs podem reduzir o uso de animais em testes de laboratório
Alguns Cientistas americanos deram o primeiro passo para testar substâncias químicas em células criadas em laboratório. Esta técnica pode reduzir o uso de animais em testes segundo duas agências do governo americano que estudam a possibilidade de usar robôs de alta-velocidade para a realização destes testes.
O objetivo, a longo prazo, é reduzir os custos, o tempo e o número de animais usados em testes de laboratório para analisar os possíveis danos dos pesticidas e produtos de limpeza, entre outras substâncias, nos humanos.
Os robôs teriam capacidade para realizar milhares de testes por dia, identificando substâncias químicas com efeitos tóxicos.
Mais rápido e barato
Francis Collins, director da Pesquisa Nacional do Genoma Humano do Instituto Nacional de Saúde (NIH, na sigla em inglês), afirma que os testes com robôs poderiam representar um método mais rápido e barato de testar estas substâncias.
"Historicamente a toxicidade sempre foi determinada com a injeção das substâncias em animais de laboratório, observando se ficam doentes, e depois analisando os seus tecidos ao microscópio", explicou. "
Programa de cinco anos
Esta pesquisa - uma colaboração do NIH com a Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) - tem potencial para revolucionar o modo como são identifica as substâncias químicas tóxicas .
"No fundo, o que se quer saber é: Este composto prejudica as células?"
"Então, será que poderíamos, em vez de observar um animal inteiro observar células individuais de diferentes organismos, ou de diferentes animais e com diferentes concentrações do composto?" , interroga-se Collins.
O programa de pesquisa de cinco anos vai usar robôs de análises automatizadas de alta velocidade desenvolvidos durante o projeto do genoma humano.
Isso vai permitir que se completem 10 mil análises em células e moléculas por dia, em comparação com 10 a 100 estudos por ano em cobaias.
Longo prazo
Mas os cientistas afirmam que ainda há muitos anos pela frente até que os testes sem o envolvimento de animais se tornem rotina, mesmo que este tipo de pesquisas tenham um resultado positivo.

12 de fevereiro de 2008

1º Seminário Selecção

Realizou-se no Sáb. passado o Seminário sobre treino com Clicker.
Este foi o 1º dos seminários a ser ministrados pelos membros da selecção portuguesa de Obedience de 2007 (Eduarda Pires, Pedro Araújo e Fernando Silva) e cujas verbas irão reverter para a deslocação da futura selecção de 2008 (ainda em fase de apuramento).
É difícil organizar um seminário sobre treino com clicker para um tão curto espaço de tempo.
Optei por uma apresentação geral do que é o treino com clicker:
O clicker trainning propõe que o treino de cães está ligado a um conhecimento rigoroso e ciêntífico sobre os processos da aprendizagem e da cognição animal (contráriamente à ideia vulgar de que um bom treinador é alguém carismático, tipo Cesar Millan (de preferência menos amaricado!!!) ou no mínimo é um encantador de cães).
Cada sessão de treino deve ser bem planeada. A principal chave para ter sucesso é saber estabelecer um #critério# e uma tabela de "reforço" adqueada. O treino, é uma capacidade mecanica e é necessário ter um bom "timing" - para assinalar o comportamento desejado/que cumpre o critério.
No treino com clicker a responsabilidade e a competência do treinador sobresai no sucesso com que o cão percebe e executa cada comportamento.
Agradecimentos:
Obrigado a todos os participantes pela curiosidade e boa vontade com que nos receberam. Espero ver-vos a clicar e à séria.
Obrigado à sub-comissão de Obediência CPC (Vera) pelo apoio e empenho.
Obrigado à No Stress Team pelas excelentes condições com que nos receberam e pelo enorme esforço logístico - é como no Obedience quando parece muito fácil quer dizer que está bem feito!
Obrigado ao Grupo A (Avançados) pela enorme disponibilidade e ajuda.
Obrigado à Nauca que transmitiu a todos uma enorme vontade de querer experimentar!

4 de fevereiro de 2008

Última Hora

Rafeiros são mais inteligentes que cães com pedigree
EXCEPTO BODER COLLIES CLARO!!!!!!!!!!!

Um estudo realizado na Universidade de Aberdeen e de Napier, na Escócia, sugere que os rafeiroa são mais inteligentes do que os cães com raça definida.
A pesquisa aplicou sete testes, inclusive de QI, a 80 cães.
Os animais foram avaliados pelo desempenho nos testes e recebiam classificação até aos 30 pontos.
Entre os rafeiros a média foi de 20 pontos contra os 18 pontos dos cães de raça.
De acordo com este estudo os rafeiros apresentam uma melhor noção de espaço e conseguem resolver problemas prácticos com mais facilidade.
Dos dez cães com melhor desempenho nos testes, sete eram rafeiros.
"Ser um cão de raça pura não melhora a inteligência", afirma David Smith, responsável pela investigação. Um dos testes consistia em esconder um osso debaixo de uma lata e verificar se os cães conseguiam perceber que o objeto ainda existia. Outro teste consistia em encontrar a saída de um labirinto.
O cão "mais inteligente" e que atingiu a nota máxima em todos os testes foi um cão cruzado de Border Collie com Cocker Spaniel. O segundo lugar foi ocupado por quatro cães cruzados: Labrador com C. Spaniel, Jack Russell com Cocker Spaniel, Pastor Alemão com Labrador e Lhasa Apso com Poodle.
Mas Smith afirma ainda que, em média, nos cachorros todos os que eram descendentes da raça Border Collie eram mais inteligentes que os outros cachorros incluindo os rafeiros!!!



3 de fevereiro de 2008

Obedience

3ª Prova do Campeonato Nacional de Obediência de 2008
Realizou-se no dia 2 de Fevereiro, no Algueirão em Sintra, tendo sido o III Troféu de Obediência CaneUtile, com a organização a cargo da CaneUtile. A avaliação das prestações dos conjuntos foi da responsabilidade das juízas Eduarda Pires e Teresa Vasconcelos, a marcação dos exercícios e condução da prova esteve a cargo dos comissários Jorge Varandas e Vera Baião. Participaram 27 concorrentes de 5 clubes de treino Cães e Ideias, CaneUtile, K9 - Clube Canino do Algarve, Clube de Caça e Pesca dos Frascais e Azeicão, distribuídos pelas Classes COB/1, 2 e 3. Na Classe Elite participou apenas 1 concorrente a título individual, com 2 cães. mais em: http://obediencia.cpc.pt/